segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Ler e se inteirar ajuda muito.

Sempre fui a favor da leitura, seja para aprimorar o vocabulário, para passar o tempo, pra se inteirar dos fatos, saber sobre projetos, novidades ... a leitura te trás muito conhecimento, sobre qualquer assunto sempre é válido.

Ultimamente meu foco principal é o atraso na entrega, deveres e fazeres do comprador X vendedor.

Tenho lido muitas matérias interessantes em jornais e revistas, até mesmo de sites.

Esses dias atrás eu fiz uma pergunta a uma jornalista a qual me respondeu, abaixo segue link da matéria, segue a pergunta e a resposta.

http://colunistas.ig.com.br/seudinheiro/2010/08/27/para-se-proteger-de-atrasos-na-entrega-de-imoveis/

Denyse Godoy é jornalista formada pela USP (Universidade de São Paulo) com pós-graduação em finanças e administração de empresas.

Pergunta:

13Wanessa Motta14/09/2010 12:39

Olá Denise, No meu caso o meu contrato ainda está dentro dos 180 dias e entrega era para ter ocorrido em Maio/2010.
O Bloco ou os blocos a serem entregues estão todos prontos desde Abril/2010, mas está com problemas com Eletropaulo e Sabesp, a construtora alega que eles que estão demorando, mas um dos moradores trabalha na Eletropaulo e identificou que a morosidade não é por parte da concessionária de energia, mas sim da falta de documentação que a construtora não envia em hipótese alguma desde janeiro de 2010. Já com a Sabesp eles simplesmente alegam que está tudo ok, mas a solicitação só foi feita em 26/07/2010.
Além de que os contratos estão todos divergentes, o Bloco O que é o meu 190 moradores possuem contrato para outubro de 2009 e o meu para Maio/2010, pode acontecer isso? Um mesmo bloco possuir datas de entregas divergentes? E a área de lazer? Ela tem que constar no descritivo do quadro resumo do contrato de compra e venda? Tal qual como piscina, quadra, churrasqueira, salão de festas? Foi-nos vendido com tudo isso, mas no quadro de descrição do que adquirimos apenas a churrasqueira. O que devemos fazer?

· Denyse Godoy14/09/2010 16:36

Oi, Wanessa, boa tarde! Problemas com concessionárias de serviços públicos não são justificativas aceitáveis para atrasos em obras. É preciso verificar se há outros problemas que a construtora pode alegar para lançar mão do período de carência de 180 dias. Se, no que diz respeito à área de lazer, existe alguma diferença entre o que consta do material promocional do condomínio (panfletos e outros) e o memorial descritivo, essa disparidade pode ser questionada judicialmente, já que pode ser configurada propaganda enganosa. Mas o melhor é a senhora buscar o auxílio de um advogado especializado que analise com mais profundidade o seu caso. Boa sorte!

Nenhum comentário: