terça-feira, 22 de maio de 2012

TAXAS ILEGAIS - ATRASO SEM JUSTIFICATIVA - RETALIAÇÃO - VENDA CASADA - DESRESPEITO

Segue mais um relato que comprova a falta de respeito para com o consumidor.

Sou advogado militante em São Paulo/SP e assinei o instrumento de compra e venda do meu imóvel no Condomínio Be Happy em setembro de 2009.

Quando compareci no stand montado no local onde agora se encontra o empreendimento já tive o primeiro desgosto. Questionei com os corretores à respeito da incidência da Taxa ATI ou SATI (assistência jurídico-imobiliária) afinal como jurista, não tinha necessidade da contratação de tal serviço. Recebi como respota uma negativa absurda, de que eles não fechariam o contrato comigo caso não fosse cobrada a taxa.

Acabei cedendo, mesmo altamente contrariado.

Sempre estive religiosamente em dia com minhas obrigações perante a Trisul e tudo corria bem até se aproximar o momento da entrega do apartamento, previsto pra 30/04/2011 e entregue com atraso não justificado em agosto/11.

Obtive o financiamento do imóvel sozinho embora tenha comprado o imóvel junto com a minha noiva. Pra isso eles me exigiram a lavratura de um termo de Cessão de Direitos e pior, o pagamento de uma taxa ilegal de R$ 3.600,00. Imediatamente eu me neguei a pagar - não é porque está no contrato que a cobrança é legal - e fui retaliado pela Trisul, que se negou a me devolver o contrato de financiamento assinado. Enfim, tive que pagar a taxa sob pena de não ter meu apartamento com a urgência que precisava, pois pago aluguel e tenho pertences guardados em um imóvel alugado pela minha sogra.

Posteriomente, após a Assembléia de Instalação do Condomínio, liguei na Trisul para agendar a entrega das chaves, o que me foi negado porque não contratei os serviços de uma assessoria vinculada a eles para acelerar o processo de documentação do imóvel. Não contratei simplesmente porque também não precisava, afinal não achei meu diploma no lixo. Enquanto isso, conhecidos meus que contrataram tal serviço, receberam as chaves de seus imóveis antes da averbação da hipoteca na matrícula do imóvel.

Resultado: Entrei na Justiça com um pedido liminar para a entrega das chaves do meu apartamento e obtive sucesso, elas foram entregues hoje.

Todavia, só eu sei o quanto fui [editado pelo Reclame Aqui] Paguei taxas ilegais, fui vítima de venda casada de produtos (o que é vedado pelo CDC) e sofri vários dias tomando canseira no telefone, chegando diversas vezes a ficar mais de 01 hora aguardando alguém me prestar um atendimento decente. Meu sonho graças a Deus se concretizou, mas às custas de muita luta.

Sou um jurista, tenho o dever de conhecer a lei, eles sabiam disso e ainda assim fui tratado dessa forma. Fico imaginando o que essa empresa faz com os consumidores leigos no assunto. Lamentável.

Nenhum comentário: